A Plataforma IPEMVIRTUAL é destaque entre os projetos da AIX Sistemas

A plataforma IPEMVIRTUAL é destaque entre os projetos da AIX SISTEMAS, parceira da escola. Veja a matéria publicada no blog da empresa:

 

Instituto Padre Machado: escola se reinventa ao usar Moodle

Inovação. A palavra que era uma espécie de mantra dos executivos e muito associada ao ambiente corporativo e de negócios, de repente, se tornou premissa básica em todos os setores, inclusive na educação. A necessidade de se reinventar frente às novas demandas tem feito com que as instituições de ensino busquem recursos tecnológicos verdadeiramente capazes de fazer a diferença no aprendizado. Foi justamente de olho nesse cenário de mudanças constantes, inclusive no que diz respeito ao ensino remoto, que o Instituto Padre Machado (Ipem) adotou o IpemVirtual, ferramenta alicerçada na plataforma Moodle.

É comum, entretanto, que essas soluções estratégicas venham embaladas em dúvidas e até mesmo de receio do desconhecido. Para evitar quaisquer tipos de gargalos, o auxílio de quem conhece do assunto é essencial. No caso do Ipem, por exemplo, há todo um trabalho por trás da implementação da ferramenta por meio das ações da AIX Sistemas, que oferece os serviços de hospedagem, personalização e treinamento.

A parceria – que se iniciou com a pandemia da Covid-19 pela necessidade do ensino remoto – promete durar muitos anos, abarcando uma realidade inovadora de aprendizado não só para os tempos atuais, mas para um futuro mais promissor.

O coordenador financeiro e administrativo do Ipem, Clever Alan Martins, explica que o uso da plataforma de ensino virtual facilita a comunicação, permitindo a gestão, a organização e também a transmissão dos conteúdos e dos materiais de apoio às aulas. O software implementado com a parceria da AIX, diz ele, trouxe integração do sistema, fazendo com que lives, atividades, recursos didáticos e registros sejam todos encontrados em só lugar.

“O IpemVirtual é um ambiente que privilegia espaços de interação e elaboração coletiva de ideias. Sua estrutura é bastante abrangente. Tem uma vasta possibilidade de recursos e atividades que permeiam o ensino e aprendizagem. São recursos como chat, enquetes, fórum, URL, pesquisa de opinião, páginas da Web, diretório de arquivos, lições e tarefas, entre outras aplicações. A plataforma nos permite grande monitoramento das atividades e acesso dos alunos. Essencial para o registro das práticas, bem como para verificação e validação do ensino”, afirma.”

Para o coordenador, a utilização da ferramenta possibilita o crescimento dos alunos no que diz respeito à busca de processos mais autônomos. Segundo ele, o uso do software “marca a aplicação de um novo paradigma de ensino e aprendizagem, baseado numa filosofia em que a aprendizagem não acontece apenas como forma cognitiva e individual. O aluno constrói seu conhecimento também influenciado pela cultura e pela interação com outras aprendizagens”.

A relevância do feedback

Apesar de se tratar de uma plataforma utilizada para o ensino remoto e de existir a distância física, o acompanhamento dos alunos de perto é plenamente possível, conforme explica o supervisor do Ipem, Eduardo Oliveira. Isso porque a própria ferramenta conta com um relatório muito completo do que os estudantes fazem, permitindo que a escola acompanhe, por exemplo, a frequência deles em tempo real.

“Consegue-se visualizar também quanto tempo os estudantes levaram para fazer uma prova e até mesmo cada questão. Pode parecer algo pequeno, mas não é! São informações importantes acerca de como eles têm encarado as avaliações”, afirma Oliveira.

Além disso, o contato pessoal e individualizado dos alunos com os professores também não deixa de existir com o uso da plataforma: ele acontece por meio dela, encurtando as distâncias.

“A plataforma permite a troca de mensagens, que os alunos questionem, tirem dúvidas. É um diálogo simultâneo. Não precisa entrar em contato com o professor pelo e-mail. Além disso, há a possibilidade de os professores falarem com os alunos sobre determinada atividade, cobrar prazos de entrega, pois somos muito corretos em relação a isso”, salienta o supervisor.

Para Oliveira, o uso do Moodle veio para ficar, mesmo quando a pandemia da Covid-19 acabar. Ele destaca que o ensino híbrido é uma tendência, inclusive tendo em vista o Novo Ensino Médio, reforma no ensino aprovada pelo então presidente Michel Temer e que prevê, entre diversas transformações, até 20% de aulas à distância.

Pais e alunos mostram satisfação com o uso da plataforma

No começo, um certo medo do novo. Depois, a surpresa com os bons resultados. Esse foi o sentimento vivido por Viviane Queiroz, de 17 anos, aluna do segundo ano do Ensino Médio no Ipem. Inicialmente, afirma, ela teve receio de que o ensino remoto perdesse a qualidade. No entanto, experimentou, na prática, o sucesso da ferramenta.

“Como estamos mais próximos do vestibular, não podíamos ter perda de conteúdo. E realmente não estamos sendo prejudicados, ao contrário de muitas pessoas que, infelizmente, não têm acesso a essa ferramenta. A qualidade das aulas se manteve a mesma”, diz ela.

Além disso, Viviane destaca que recursos da plataforma, como os fóruns, dão um plus ao processo de aprendizado. “Os fóruns são muito produtivos. São feitas perguntas relacionadas aos conteúdos que nos fazem pensar, usar a cabeça, despertam a vontade de saber mais”, ressalta.

Patricia Alencar, mãe de Dara Alencar, que tem dez anos e está no quinto ano no Ipem, também aprova a utilização da plataforma.

“A escola teve todo o cuidado para não deixar as crianças a verem navios. A plataforma é inteligente, fácil de lidar. As crianças interagem com os colegas e também com os professores. Há todo um monitoramento em relação às dúvidas delas. Superou as expectativas”, diz.

0 respostas

Deixe uma resposta!

Participe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *