Depressão, doença que atinge 5,8% dos brasileiros segundo a OMS, foi tema tratado no Projeto Scientie

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Isabel Pimenta Spinola Castro, Psicóloga Clinica, Mestre e Doutora em Ciências da Saúde da Criança e do Adolescente (UFMG) , professora da UNA e Consultora Técnica do Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico (NUPAD) na Faculdade de Medicina UFMG veio ao IPEM falar sobre a depressão dentro da programação do Projeto Scientie. É um tema muito delicado, mas de suma importância na atualidade.

A Depressão, segundo o Dr. Draúzio Varella, “é uma doença psiquiátrica crônica e recorrente que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como os distúrbios do sono e do apetite”. Os dados da OMS de 2015 colocam  o Brasil como o país com maior prevalência de depressão da América Latina. Ao nosso redor, não é difícil encontrar alguém que tenha sido acometido pela doença, tenha feito terapia ou ainda procure por ajuda, sofra de ansiedade, síndrome do pânico, entre outros transtornos.

Isabel esclareceu os educandos sobre a importância de reconhecer os  sintomas da depressão para os diferenciá-los da TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) que costuma ser um problema eventual, causado por um medo ou preocupação que se tornem excessivos. Ela pontuou o quanto é fundamental a presença e o apoio dos amigos e familiares junto àqueles que sofrem desses transtornos para que eles possam ser amparados e corretamente tratados.

A escalada dos números acende um alerta: a sociedade deve superar a desinformação e o preconceito sobre o tema e abordá-lo com mais abertura e respeito para que possamos ver os dramáticos índices de suicídio pararem de crescer, sobretudo entre os jovens.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
0 respostas

Deixe uma resposta!

Participe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *